Jaime Icho Kozak

  • Licenciado en Psicología, por la Universidad del Museo Social Argentino, en Buenos Aires (1973, Argentina) y por la Universidad Complutense de Madrid (1979, España).
    Leer más

Contacto

Telefono:
91 447 02 84 / 607 95 57 62

Correo:
jaimekozak@hotmail.com

Links de Interés

Psicologo y Psicoanalista

Comentario del libro SI ME VIERAS

Um poeta alemâo/ argentino em Madrid:
Jaime Icho Kozak

 O poeta Jaime Icho Kozak faz parte do Grupo Cero (Grupo Zero) de poesía y psicoanalice, e com o grupo, mudou-se da Argentina para a Espanha, onde vem desenvolvendo uma poesía de sentido psico-filosófico, lírico e estéticamente valiosa.

A principal característica desta poesía é seriedade, a sobriedade, a conciencia mesmo de que tudo o que se diz está para ser escrito na pedra, de maneira físicamente eterna. Entretanto, a sonoridade suave de seus versos abranda em lirismo a seriedade du seu pensamento:

Aquí estou
em teu coraçâo
despregando peles.
                                     (“Despliegues”)
Tardes de inverno
como bacias
abertas
no océano,
nossos corpos
pasto dos ventos
aniñando no ar.
                                          (Espejos)
O som prazenteiro e dócil do verso curto e melódico nâo se perde com a traduçâo ao portugués, que  é uma língua bastante ríspida comparada ao espnhol.

Seu livro intitulado”Si mevieras...”, apresenta na parte de tras da capa, no poema intitulado “De Cinza”, una descriçâo física e de carácter do poeta:
De Cinza

De cinza
sou formal,
cortês
corto o cabelo
uma vez ao mês.
Pesam-me os pés
os dias
silenciosos onde amanece.

De cinza
 preparo a imposible volta ao corpo
o perfil de amante
a côr das horas
ventos no vazio.

A poesia de “Si me vieras..”é valoroza, faz declaraçôes fortes, e no livro há poemas que nos falam de uma realidade romántica já terceiro milenio. Coisas que aparecem numa poesia renovada, livre e lavada do romanticismo do velho século vinte. Poemas como “Encontro de amor á hora certa”, “Palabras sem dizer nada”, “Ecos”, os quais estâo em seguida um ao outro nas páginas 50-52, sâo conquistas da palabra escrita de coisas indiziveis. Até mesmo o uso do haicaí oriental para expresar toda a estória da lírica que se nega a ser conto ou verso, aquí é perfeitamente licenciado e poderoso:

Encontro diario

Todos os dias teu rosto sofredor nos recebe.
Teu ricto para mim,
 teu intenso desejo de matar-me, nos reune.

Jaime Icho Kozak tem publicado poesias e livros de psico-análise desde 1968. Seus livros levam os títulos de “Psicoanálisis del Psicoanálisis”(1978); “¿Volver a Freud?(1983);”Transferencia y Sentido en Psicoanálisis”,(1984); “Psicosis Infantiles,(1988); “Neurosis, Perversión y Grupalidad”(1994); Psicosomática (1993)”La mirada de los lobos(1990). En poesia: “Artificios”(1993). Tudo o que tem escrito e publicado vem com o sêlo distinto da sua perfeiçâo.

Traducción y Notas por Teresinka Pereira